5 razões para participar do Culto da Virada

Em várias igrejas evangélicas existe o costume anual da realização de um culto muito particular. É o chamado “culto da virada”. Normalmente, este culto ocorre num tempo coerente antes e após a virada do dia 31 de dezembro para o dia 1º de janeiro. Veja 5 razões para que seja feito o culto da virada no momento da transição do “ano velho para o ano novo”. Eis as razões:

1) Iniciar o ano reafirmando em comunhão (entre irmãos) e para o mundo, a fé em Nosso Senhor Jesus Cristo.
Não somos deste mundo, portanto, estamos numa passagem breve por ele. Esta passagem possui um significado, o de glorificarmos a Deus com a nossa vida e a expressão da nossa fé. Estar na igreja com os irmãos neste momento de vital importância para o mundo, mostra que a nossa preocupação está na reafirmação da nossa fé, e isso ocorre em comunhão, com alegria e esperança do retorno do Nosso Senhor Jesus para buscar a sua Igreja.

2) Demonstrar gratidão pela vida e provisão dadas por Deus no ano que se passou.
O propósito de todo culto, independente da época do ano é ofertar a Deus. Neste culto esta oferta toma um significado todo especial, pois, na contagem humana do tempo, um ciclo se finda e com isso o crente tem a oportunidade de expressar em comunhão a sua gratidão por tudo àquilo que Deus fez no ano que se passou. Tornar a nossa gratidão pública e compartilhá-la com nossos irmãos nos primeiros minutos do ano ajuda-nos a compreender que o amor de Deus é a única causa de ainda permanecermos firmes em pé.

3) Expressar a Jesus Cristo que Ele é prioridade sobre a nossa vida e ano vindouro.
Enquanto o mundo celebra inúmeras entidades abstratas em seus “ritos de passagem”, a fim de fazerem as suas petições e votos, o povo do Deus verdadeiro volta-se para dizer, de forma pública e conjunta, que Jesus Cristo é a real prioridade em suas vidas no ano que se inicia. Longe de ser um ato fanático ou de religiosidade, isso nos ajuda a demonstrar que primeiramente estamos buscando o Reino de Deus e a sua justiça, já que nos primeiros momentos do ano estamos passando prostrados aos seus pés.

4) Refletir sobre os erros cometidos e firmar novas condutas com o Senhor.
Obviamente não há lugar certo para deixarmos nossas falhas ou más condutas de lado e procurarmos andar em santidade. Isso deve ser feito todo e qualquer lugar. Também não podemos andar o ano todo “aprontando todas” e depois se confessar sem verdadeiro arrependimento, apenas porque é um culto de virada de ano. Independente disso, este culto é uma excelente oportunidade para que o pastor reafirme a visão da igreja, para que seja ministrada uma palavra de mudança de mentalidade e para o crente focar na esperança de uma caminhada mais intensa, mais próxima e fiel ao nosso Senhor Jesus Cristo.

5) Rogar a benção de Deus para o novo ano.
Sim, é isso mesmo! Ou será que somos hipócritas o bastante para não desejar que Deus nos abençoe no ano que se inicia? Como dito no inicio, o mundo todo celebra as suas entidades, que na verdade sabemos o que elas são e o que representam, e nós que servimos ao Deus vivo e verdadeiro, fonte de toda graça e benção à humanidade, não podemos fazê-lo adequadamente? Logicamente que a igreja não é o lugar apenas para realizar tal ação. O pedido não pode estar na lista de prioridades ao participarmos de um culto como este. Entretanto, uma vez que todos estão em comunhão para celebrar a Deus nos primeiros momentos do ano, faz-se natural e adequado que estejamos entregando a Deus o ano que se inicia, para que Ele nos ilumine, nos abençoe e nos guarde dos diversos infortúnios que possamos ser acometidos neste novo ano.
- por Jocinei Godoy

Fonte: Gospel Prime

Leave a Comment